quarta-feira, 21 de novembro de 2012

É amor?

         É amor? quando tudo importa exceto o amor?
         É amor? quando o medo tudo supera e tudo vence, e até o amor?
         É amor? quando sua história é calcada aos pés como apenas uma estória?
         É amor? quando o passado importa mais que o presente, e o futuro é uma inviabilidade distorcida?
          É amor? quando os atos e os sacrifícios lhe são cobrados, como se seu ônus fosse um fardo demasiado pesado para suportar?
          É amor? quando a prova de sua existência brota da amargura e da responsabilização?
          É amor? quando sua existência é omitida pelas mesmas razões que lhe trouxeram à existência?
          Será o amor um mito? apenas um mito? Será mito o que me oprime o peito e que sufoco às custas de tudo o que foi a minha vida? 
          É amor? quando nunca se diz: - "Eu te amo!"?
          De nada sei... meu coração apenas chora.